segunda-feira, 13 de março de 2017

FORA DA CASINHA

Resultado de imagem para snoopy




.
.
.
Quanto tempo!

Senti saudades, confesso.
Pensei em voltar aqui em vários momentos desses últimos três anos e meio, mas me senti um pouco preocupada.
Como assim?
As mídias sociais estão nos deixando cada vez mais com um certo medo de realmente falarmos o que pensamos....
Somos atacados quando não pensamos da mesma maneira do outro, outras vezes atacamos e por fim não menos pior..... entramos na era do TUDO PODE.
E eu realmente me questiono.... será???
Será que podemos tudo mesmo?
Talvez sim.
Mas nem porque podemos TUDO é que devemos fazer ou ser TUDO!
Consegue entender essa linha tênue, esse BOM SENSO perdido aí no meio???
Difícil né....Também acho!
Me sinto cada dia mais desanimada com as redes sociais, com as aberrações postadas, com a falta de respeito nos comentários alheios nas postagens de gente famosa, com as escolhas do mundo, com o achar normal as violências, ou moderno isso e aquilo, e que no fundo ainda deixa sim, muita gente chocada como eu!
Desculpa, eu  me considero sim uma pessoa atual, na minha medida que fique claro, mas minha cabeça é quadrada e falo isso sempre para meu marido: "Vida eu não consigo entender isso , acho que minha cabeça parou no tempo! Ela é quadrada!" Ele sempre dá risada, mas fico por dias pensando na tal coisa, e aqui friso que não são só coisas da vida dos outros, mas muitas coisas na minha própria vida! Coisas que sim, preciso engolir diariamente.
Que fique bem claro que não sou moralista e acho uó (com um português bem chulo e baixo): " a pessoa enrolar o rabo e sentar em cima".
E de novo bato na mesma tecla..... bom senso minha gente!
Porque você pode tudo sim, mas nem tudo convém!!!!


Voltemos, em breve, espero!






sexta-feira, 16 de agosto de 2013

SOSSEGO

Tumblr_l9eii8toqf1qbv4sdo1_500_large

.
.
.
Para os dias que se seguem eu desejo somente isso:
SOSSEGO.

Vem, me faz feliz.

sexta-feira, 26 de julho de 2013

Maçã ácida

p5A7nOqyp1M.jpg (500×332)




"Quanto tempo demora? - perguntou ele. - Não sei. Um pouco.
Sohrab deu de ombros e voltou a sorrir, desta vez era um sorriso mais largo.
- Não tem importância. Posso esperar. É que nem maçã ácida.
- Maçã ácida?
- Um dia, quando eu era bem pequenininho mesmo, trepei em uma árvore e comi uma daquelas maçãs verdes, ácidas. Minha barriga inchou e ficou dura feito um tambor. Doeu à beça. A mãe disse que, se eu tivesse esperado as maçãs amadurecerem, não teria ficado doente. Agora, quando quero alguma coisa de verdade tento lembrar do que ela disse sobre as maçãs."

(Khaled Hosseini em: O Caçador de Pipas)